terça-feira, abril 25, 2017

Desmazelo


Entrando no nosso parque pela Avenida Araújo e Silva, deparamo-nos de imediato com estas «obras de arte». E há mais do que um exemplar. Vandalismo. Mas também desmazelo por parte daqueles que têm a obrigação de não termos estes mamarrachos em Aveiro. Locais como o parque da cidade não podem ter determinadas intervenções no tempo e depois serem dotados ao abandono e esquecimento. É algo que me faz confusão e Aveiro...manutenção parece ser palavra desconhecida. 





sábado, abril 22, 2017

Mais turistas, mas...


Dizem os números que Aveiro teve no período da Páscoa um aumento significativo de turistas. Ainda bem. E não surpreende. Aveiro é uma cidade única, encantadora e com características excepcionais. 
Agora, é pena que Aveiro, e as suas autoridades locais, não tratem os turistas como estes deviam ser tratados.
Os moliceiros continuam escandalosamente a navegar sem proas.
O Largo da Apresentação, até há bem pouco tempo sem «vida», passou do oito para o oitenta e agora são tantas as esplanadas que as pessoas nem se conseguem mexer.
Mais: o posto de turismo que estava localizado na Rua dos Galitos, ao lado do Ria Café, fechou e vai ser privatizado, obrigando a que o novo posto tenha sido transferido erradamente para a Rua João Mendonça, uma rua que continua sem as minimas condições para receber os milhares de turistas que por ali circulam diariamente. O passeio é estreitíssimo. A rua devia ser de apenas um sentido, de forma a alargar a zona pedonal. Aqui, Elio Maia até tinha razão.
E não podemos esquecer os turistas que chegam a Aveiro de Comboio. É uma vergonha o estado típico de terceiro mundo que a zona envolvente da Estação apresenta. Uma vergonha, Há quantos anos a Estação foi inaugurada, bolas?

quinta-feira, abril 13, 2017

Aveiro Terra com Horizonte


«Aveiro, Terra com Horizonte» é o slogan da nova imagem da cidade. Não gosto. Leva-nos para a ideia de uma cidade com futuro, mas julgo que diz pouco sobre Aveiro. Preferia, por exemplo, a expressão «Aveiro, cidade dos canais» que ultimamente tinha vindo a ser utilizada. 





quinta-feira, março 30, 2017

Feira é Feira!


Reconheço que nestes últimos anos, Ribau Esteves tem tentado dar um novo «folego» à Feira de Março. Este ano, a globalidade dos stands dos dois pavilhões estão mais cuidados; «nasceu» um novo parque de estacionamento pavimentado; a imagem do certame é mas cuidada; os concertos são uma aposta ganha. Ainda assim, a Feira é todos os anos mais ou menos a mesma coisa. Mas nós gostamos dela.


terça-feira, março 28, 2017

Fora da lei


O código é claro: é proíbido estacionar, antes e depois, dos cruzamentos e entroncamentos. Mas Aveiro há coisas do além. Aveiro tem destas coisas. Pior que no Entroncamento.
Em Aveiro, quem vem da Lourenço Peixinho e quer virar para a Rua Alberto Souto (em direção ao Edifício da Segurança Social) e vê o que a imagem mostra: lugares de estacionamento logo a seguir à passadeira! Em Aveiro desconhece-se o código. Aqueles dois lugares não podiam, nunca, ser lugares de estacionamento. Mas é o que temos.




domingo, março 19, 2017

E trabalhar para ter dinheiro, não?


Conheço bem a realidade de uma banda filarmónica sediada num concelho vizinho de Aveiro. Uma banda considerada das melhores do país! Sou testemunha do quantas dezenas e dezenas de pessoas trabalham, todo o ano, para garantir receitas que façam face ao orçamento devidamente planeado. Fundamental para esta banda é actuar em não sei quantas festas populares que acontecem no Verão um pouco por todo o país! 
Por cá, por Aveiro, têm surgido noticias que dão conta que a Banda Amizade não tem dinheiro para ir a um festival no estrangeiro...mas eu pergunto: e trabalhar para ter dinheiro? Ou a Banda só actua em locais como o Teatro Aveirense? Porque não vão às festas e arreais desta nosso Portugal? Porque não é coisa «fina»? 
Amigos, não contem comigo para o peditório.



sábado, março 18, 2017

Fundos de não sei bem o quê...


Depois do Banco Europeu de Investimento, segue-se a presidência da Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Imobiliário Públicos. Pelo menos o nome, é pomposo! 
Sejamos sinceros: perdi a conta das vezes em que elogiei o trabalho de Alberto Souto `frente da Câmara de Aveiro, mas isto...cheira mesmo a tacho. É esta a sociedade dos nossos dias.